quinta-feira, 5 de julho de 2007

Foi feliz sem errar [Da Série: Foi Feliz Para Sempre]

O Arrualdo, apesar de ter este nome, que ninguém nunca soube de onde veio, foi um homem feliz: passou a vida sem nunca ter pisado num cocô de cachorro, sem nunca ter a camisa branca manchada em qualquer lugar na rua. Quando pequeno, foi tão popular, que o nome estranho não foi notado por ninguém mal intencionado. Quando cresceu, nunca faltou ao trabalho, nunca ficou doente sequer um dia para irritar o chefe, não fez questão de virar chefe, nunca errou uma vírgula sequer nos documentos que redigia. Nunca nem brigou com a mulher (uma vez que ela foi embora, foi por causa da sua perfeição - ela se sentia um pouco incomodada com toda aquela competência -, mas tudo se resolveu em brevíssimos três dias), tiveram dois filhos exemplares, perfeitos, que nunca foram parar na cadeia, nem bateram o carro, nem consumiram drogas. Foi um pai exemplar, foi um marido exemplar. Viveu sem errar, e foi feliz para sempre.

3 comentários:

Fellipe disse...

Adorei o cinismo!

Jean Souza disse...

(...)obrigado!

gueko disse...

morreu de tédio...

: )