quarta-feira, 23 de julho de 2008

Tenho medo de perder a memória.

terça-feira, 15 de julho de 2008

Noite fria

-
Basta o seu próprio corpo. A isso se chama somatizar. Algo terrível. Prefiro a palavra angústia. E toda a angústia que condensa em si. Sua pronúncia. Como são intensos os sentimentos ruins. A angústia!

Imaginei que fumar vinte cigarros resolveria o problema.

Sim, resolveram.
-

terça-feira, 1 de julho de 2008

Ciborgue

Acordei tentando discernir o quanto de mim ainda era máquina. Ou se eu era realmente um ser humano. Meus braços doíam, o direito mais que o esquerdo. Logo, presumi que era o meu lado direito o lado que ainda era animal. Tentei concluir que era humano dos membros superiores pra cima - não era possível que meu cérebro fosse artificial! Eu não estaria tendo estes questionamentos. Ou estaria?

Meu braço direito doía absurdamente, mas percebi, num outro segundo, que dormira sobre ele, apoiando-lhe, assim, todo o peso do meu corpo. Logo deixaria de sentir - a dor. Meu pescoço doía. Acho que teria um torcicolo. Torcicolos são horríveis. Eu odeio ter de limitar meus movimentos, principalmente pela manhã, quando já sofro de mau humor crônico. Pra mim isso já bastaria.

Lembrei que eu sofria de mau humor. Então, concluí que eu ainda era um ser humano.
-