sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Caçada

Encontro pessoas e seus corpos e encontro mentes e gozos,
Uniões, mas o que resta é egoísmo,
um ego, um ego-ísmo do qual não me livro,
E acho muito, muito necessário.

Ando, busco e continuo insatisfeito.
São corpos morenos e brancos, e jovens e corpos.
Minha cama e eu guardamos pouco de seus cheiros, de suas lembranças.
Não sinto muito seus gostos.

No fim, o que resta é mim.

Guardo as vozes de poucos, e sigo.
A cada dia, a cada semana, a cada segundo,
desejo mais um.

E me canso.