domingo, 8 de fevereiro de 2009

poema da insegurança

-
se faz virtual, assim.

eu digo: te quero.
eu falo que desejo sua risada,
seu corpo quente,
afagar meus dedos no teu cabelo

que sinto falta de tudo que é você.
e quando você pede pra deitar do seu lado,
até você adormecer.

nesta linha eu digo que tenho vergonha.
nesta outra eu digo que te quero, novamente.

este é um poema de fraqueza.
este é um poema de coragem.

Nenhum comentário: