sábado, 25 de julho de 2009

Teia


Existe um emaranhado.
Nesta cidade.

Uma conexão mundo,
Entre umbigos.
Entre os braços.

Seus corpos,
E vísceras.

Existe, nesta cidade.
Uma conexão mundo,
Um emaranhado.

Ligas de sangue
E salivas
E tripas
E vírus
E corpos.

Existe nesta cidade.
Uma casa.
Que é de todos nós.

Aqui, jaz, uma teia.
De pessoas,
De corpos.

De sangue.

Um comentário:

Anônimo disse...

poeta
vem
poesia vem
vem poesia
vem
poeta