segunda-feira, 22 de março de 2010

"Eu te amo"


Pra quem você disse mais "euteamos" na vida?
Paro pra me perguntar agora se "eu te amo" deve ou não ser banalizado.

A banalidade está no "eu te amo" sem muito critério. Aquele que sai da boca como uma vírgula, como um "eu gosto", como um "eu curto".

Dizer "eu te amo" várias vezes é sim, preciso. Mais do que nunca...
Em tempos de fim de mundo, então.

Tenho vinte e seis anos e até agora só disse eu te amo pra uma pessoa com quem dormi. Pois não amei mais ninguém com quem me deitei.

Disse pra tão poucas pessoas. Tão poucos amigos, família. Pra algumas nem me lembro se verbalizei.

Não me dou bem com euteamos. São tão herméticos. São tão pesados. Quando os digo são sinceros, mas ainda herméticos.

Não são fáceis.

Amar é difícil. Mais difícil, admitir que ama. Mais difícil, ainda, dizer.

Eu te amo é muito difícil.

Nenhum comentário: