terça-feira, 17 de julho de 2012

Balada da Mega-Sena

Pode ser que você nunca ganhe na Mega-Sena
Pode ser que você ganhe na Mega-Sena amanhã
Pode ser que seu vizinho ganhe na Mega-Sena
Pode ser que sua ex-mulher ganhe na Mega-Sena e você morra de raiva o resto da vida

Pode ser que seu filho ganhe na Mega-Sena e te compre uma fazenda
Pode ser que um amigo ganhe na Mega-Sena e te compre um carro
Pode ser que você ganhe na Mega-Sena e ajude todos os seus amigos e compre uma casa em Salvador e passe o resto da vida viajando, mas prefira temporadas mais longas em Paris e conheça uma linda mulher na Itália, mas não se case com ela, porque talvez se acostume com laços mais frouxos nas relações e, de vez em quando, volte para visitá-la; e, um dia, quando regressar, ela estará com filhos, e marido, e feliz, e mesmo o seu dinheiro não será suficiente para despertar-lhe interesse, porque não é de dinheiro que vivem as pessoas, elas sobrevivem de dinheiro, mas vivem de afeto, que pode ser um grande amor, mas também o mais simples dos afectos, quando, por exemplo, simpatizamos com um garçom no restaurante e nos cativamos, e preferimos voltar lá um pouco mais de vezes, e criamos uma cadeira cativa; ou então quando ajudamos alguém na rua, porque nos solidarizamos com um lapso de história, um lapso de vida, um lapso de narrativa.

Pode ser que você ganhe na Mega-Sena da Virada, aquela no último dia do ano, que sorteia um prêmio maior que todos os outros sorteios, e você ache graça de todos os jogos que fez durante doze meses, sem sucesso algum, e beije o bilhete que custou apenas dois reais, e guarde segredo até o dia cinco de janeiro, quando não mais aguentará tamanha felicidade e contará pra um amigo, pedindo que ele não conte a ninguém, mas ele contará pra esposa, que contará pra uma amiga, que contará pro marido, que contará pra um amigo, que contará pra esposa, que contará pra uma amiga, que contará pro marido, que contará pra alguém que te conhece e saberá porque você sumiu.

E você não voltará pro trabalho.

terça-feira, 10 de julho de 2012

condicionamento

é café depois do almoço.