quinta-feira, 31 de janeiro de 2013

PLOT TWIST: O amor banal é bom!

2013:

Eu, que sempre usei o amor como um verbo duro, hermético,
de repente, penso que seria interessante mesmo torná-lo mole, penetrável, expansivo.

Talvez a nossa geração esteja certa, amando tudo e todos tão facilmente.

A banalização do amor, meus caros, é bem-vinda!

(penetrar em tudo o amor não pode ser de todo ruim)

[Continua...]

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Atrevimento

Chegou amando,
E foi logo desconstruindo o amor.