sábado, 27 de julho de 2013

Centro do Rio, 26 de julho de 2013

Janelas gigantescas pra rua, vez em quando, devem ser fechadas, insisto com mais recorrência. Movimento em excesso dos carros, da cidade, contamina demais, a gente entra em movimento por consequência, esquece um pouco da paz, do movimento lento, esquece de parar.

Fecho as janelas, as cortinas. Fechar as janelas de casa é olhar pra dentro de si. Ótimo exercício. A paisagem é o mundo lá fora. E, às vezes, o que a gente mais precisa é reservar-se. Fechar-se na casa, fechar-se consigo.

Nenhum comentário: