sábado, 20 de dezembro de 2014

1920

Esperava o dia inteiro, só pra poder beijar teu rosto no momento da despedida. Guardava comigo o cheiro da barba o resto da semana. O ônibus partia, mas eu ficava ali sentado por alguns minutos, pensando em como era boa a tua companhia. Lembro de um filme de época em que o rapaz ficava louco só de ver a marquinha deixada pela meia do uniforme de colégio, na perna da garota. Tocar-lhe o joelho era o céu. O amor e a esperança são coisas belas.